Wednesday, 30 September 2009

Meias pra que te quero




Primavera no Rio de Janeiro significa flores nas árvores e guarda-chuva na bolsa. Quem não vestiu aquele casaco de lã cedinho numa manhã nublada e chuvosa pra logo mais morrer de calor na hora do almoço? Mas esse pesadelo da incerteza térmica diária tem cura: meias-calça! Objeto de desejo das mulheres desde a I Guerra Mundial, a meia-calça ganhou versatilidade sem perder o charme ao longo dos últimos anos. Com mais estampas e cores do que nunca, ela tem o poder de ajudar a transformar uma produção simples em um look mais elaborado, além de ser uma mão-na-roda para temperaturas instáveis (seja da chuva para o sol, seja da rua para dentro de um cinema ou escritório gelados).

As primeiras meias-calças se popularizaram na Europa renascentista, feitas com flanela e especialmente populares entre os homens por serem muito úteis na proteção das pernas para cavalgar. Aos poucos, foram conquistando as mulheres, como a Princesa Isabel que trouxe a novidade para o Brasil.

Somente em meados de 1935 Wallace Carothers desenvolveu a fibra de nylon, substituindo a seda como matéria-prima das meias, mas ainda com aquela costura ao longo da perna na parte de trás (curiosidade: as duas primeiras letras da palavra homenageiam a cidade de Nova York, onde o produto foi lançado com imenso sucesso em 1940, e as três últimas Londres, pois o primeiro artesão de meias da modernidade era inglês). A descoberta da Lycra e do stretch só chegaria quase três décadas depois, acompanhando o advento da mini-saia. O novo material permitiu uma nova técnica de manufatura que fez desaparecer a marca da costura, bem como a criação do formato "calça" predominante hoje.

Infelizmente, a maioria das marcas brasileiras ainda não percebeu o potencial desse excelente acessório e o mercado oferece poucas opções. A Lupo parece ser a única que lança novas coleções todo ano, mesmo assim um tanto "conservadoras". O melhor lugar para comprar peças diferentes são principalmente países mais frios, desde as grandes lojas de varejo como H&M, Top Shop (e até Marks & Spencer) até boutiques especializadas, como a excelente Wolford.

Na hora da produção, não tenha medo de brincar com as cores, misturando com vestidos, saias e sapatos contrastantes. As meias podem dar uma nova cara pra roupas que já existiam antes no armário:







De carona no finalzinho do revival dos anos 80 e começando os anos 90, nada como a clássica arrastão ou uma estampa floral mais arriscada, como esta preta e branca: tudo a ver com a estação. Pra usar com salto ou botas:





A noite pede tons mais escuros, mas isso não significa apelar pro preto opaco tão batido... invista em designs elaborados sem perder a classe, como este xadrez ou as formas esféricas inspiradas na Art Deco:





Por último, uma demonstração do poder de uma meia combinada com os acessórios certos para tornar o mesmo vestido simples numa roupa pronta pra sair à noite! Primeiro o look do dia, ainda sem meia, composto pelo vestido floral, sapatilhas amarelas e uma bolsa de cor neutra:



Harmonizando apenas uma meia de listras diagonais pretas com sapatilhas de verniz preto, uma bolsa mais discreta e um blazer, você transforma o visual antes casual num clássico pronto pra qualquer jantar ou programação noturna:



Viva as meias!

1 comentários - Comente aqui!:

Vieirinha said...

muito boas estas meias e ad fotos bem trabalhadas

 
BlogBlogs.Com.Br