Friday, 24 September 2010

Topshop no Brasil - finalmente!

Estava eu, tem umas duas semanas, navegando pelo novo site da Topshop quando reparei que eles haviam adicionado novos países para entrega internacional. Correndo fui para ver se o Brasil havia sido incluído na listagem - que conta agora com mais de 100 destinos! - e não, necas de Brasil. Fiquei PER-PLE-XA. Da América do Sul o Brasil se junta ao Paraguai, Venezuela, Peru e Equador (o Chile também não tem entregas internacionais mas tem sete lojas no país, então meio que compensa né...). Nada contra esses países, mas pô! Nós somos 190 milhões, (ainda) não temos ditador barato, acredito que há um percentual maior de "antenadas e fashionistas"... qual é a pinimba com a gente, afinal?

Correndo mandei um e-mail para o RP da Topshop que aparece no site da Arcadia (a holding que controla a Topshop) e, qual não é minha surpresa que me responderam hoje dizendo que a marca estaria se estabelecendo no país e, por esse motivo, ainda não colocaram a entrega online para ver como seria o andamento do projeto! Quase caí pra trás mas fiquei com um pé atrás - afinal, eu já havia falado sobre isso por aqui e até agora nem um sinal de fumaça havia sido emitido para mostrar que a Topshop realmente iria abrir suas portas num futuro próximo.


ana carolina atacando de pichadora de cartazes da Topshop!


Isso foi hoje de manhã - por volta das 11am daqui de Barcelona - e agora li no Petiscos da Julia Petit que é verdade mesmo, eles estão entrando no país! Brasileiras amantes de moda, pessoas queridas do meu Brasil, façam uma festa coletiva, saiam pelas ruas, pulem de felicidade, gritem a todos os pulmões. Essa é uma pequena mostra de que sim, o fast fashion internacional está finalmente chegando à terra Brasilis - nós não somos invisíveis (porque eu honestamente cheguei a pensar nisso)!

Falando sobre *business*, acredito que o Brasil não foi incluído na lista de países que o site Topshop.com entrega internacionalmente porque as lojas da marca aqui no Brasil não serão exclusivamente de Phillip Green. O grupo Iguatemi tem participação financeira na entrada da marca no Brasil (Carlos Jereissati havia sido visto jantando com Green por Londres e NY...) e, provavelmente, colocou no contrato algum tipo de cláusula impedindo a entrega. Afinal, se brasileiras (e brasileiros!) comprarem pelo site não entrará dindin na conta do Iguatemi, né?

Além disso, fico com aquela pulga atrás da orelha e penso: será que a Topshop vai dar uma de Zara e Accessorize, e entrar com preços três vezes mais caros que os vendidos por aqui e empurrar as sobras de estoque da estação anterior? Ninguém nunca me contou, não ouvi falar e não li em lugar nenhum - eu vi com meus próprios olhos vestidos sendo vendidos na Zara brasileira por 299 reais quando os vi (e até comprei um) aqui por 29-39 euros.A Topshop aqui em Barcelona tem preços 20-25% mais caros que os do Reino Unido. E minha cunhada, quando morava em Londres, comprou uma bolsa da Accessorize no final da temporada de promoções por 3 libras. A mesma estava sendo vendida na Accessorize brasileira por 129 reais.

Se for pra ser assim, realmente é uma tristeza que dói. Porque a intenção é ser aquela fast fashion gostosa, com uma vibe legal e com preços accessíveis - dar chance a milhares de meninas brasileiras que morrem de vontade de se jogar num universo fashionista mas não tem a grana pra isso. O Brasil é um país CARO pra se viver. Muito caro. E eu espero mesmo que a Topshop venha com a mesma filosofia, e não com a de ser mais uma marca que entra no mercado brasileiro querendo ser high end com produtos de high street.

P.S.: A Ana Cristina perguntou onde serão as lojas e eu respondo: ambas em São Paulo (como sempre!), infelizmente. Dado que o grupo Iguatemi é sócio de Phillip Green nessa empreitada brasileira, ambas as lojas serão abertas em shoppings do grupo em São Paulo. Uma será somente Topshop e a segunda será Topshop e Topman (dedicada aos meninos!) juntas. Acredito que, se ambas forem um sucesso, provavelmente o próximo destino será o Rio, mais precisamente o Barra Shopping, já que faz parte do grupo Iguatemi. Cariocas, *rezemos*!

17 comentários - Comente aqui!:

Pedro Saffi said...

Acho que esse é o primeiro furo-de-noticia do blog! :)

Ai que doida! said...

Oi Querou, que noticia boa né??? Finalmente eles acordaram para a vida minha gente!!!
Sabe, eu até lembro da camiseta da Lanvin que vc falou, mas procurei enlouquecidamente pela internet afora e não achei nenhuma imagem!!! vc sabe onde eu posso conseguir uma foteeenha da tal t-shirt??? Valeu!!! Bjobjo. Su

Ana Cristina said...

não acreditoooo...
1 vai ser no shopping Iguatemi, e a outra?
no RJ??? você sabe?

querou aquino said...

Ana Cristina,

infelizmente ambas vão ser dentro de shoppings da cadeia Iguatemi. O grupo é sócio do dono da Topshop nessa empreitada aqui no Brasil.

A esperança é que eles vejam que as lojas vão fazer um mega sucesso e abram uma terceira no Barra Shopping (que faz parte do grupo Iguatemi também).

beijos!
Carol

Ana Cristina said...

Obrigada Carol!
É, eu estava lendo agora o resto do seu post.
Sempre em SP. Mas tudo bem.
Quem sabe nesse novo shopping do grupo - Village Mall? Vamos esperar!
Beijos,
Ana

Deinha Rocha said...

Estava sonhando com esta notícia viu!! Mas o chato é que as lojas sempre estão em Sampa!! Putz!

!Xoxo da catarinense frustrada!rsrsr
www.fervofashion.blogspot.com

Vívian Galindo said...

Amei a notícia!!! Estou dando pulinhos de alegria!!!

Beijo grande

Ariadne said...

Boa!Por la existem sempre peças lindas!

Geise said...

Òtima notícia! Mais uma boa opção de compra!!

Beijos

Bonequinha de Luxo said...

Carol, adorei a notícia, eu amo, agora, ó espero que os preços sejam amigos, como vc disse, pois a Zara eu adoro e compro mas é triste qdo viajamos e vemos os preços gringos rsrsrsrsr, bjs, saudades!!Va.

Camila Guimarães Dias said...

Eiii! Eu tbm vivo em Barna!Vcs tem expectativas de fazer encontros, ou algo do estilo?

Mariana Lourenço said...

Não sei se me empolgo ou fico triste com a notícia, tenho certeza que vai ser absurdo de caro as peças por aqui, capaz que mais que a Zara.

Na Zara minha amiga comprou um casaco de frio e acho que custou cerca de 60 libras e meses depois o casaco estava na Zara daqui com o preço absurdo de quase 500 reais

É muito triste, ainda bem que vou poupar o cartão de crédito (por um tempo) já que ano que vem estarei partindo para comprar na loja da oxford street!

Alice L. said...

tudo bem que as peças vão ser beem caras, e são bem similares às das nossas nacionais como a Renner e C&A, mas o consumismo é incontrolável né! rs

Luiza Bender said...

Gente, preços mais altos são reflexo de custos mais altos...especialmente com impostos. Nos EUA, onde os preços são mais baixos do que na Europa e muuuuito mais baixos do que no Brasil, os impostos são muuuuito mais leves tb. Ou seja, o problema das fashionistas brasileiras é o nosso governo, não são as empresas. Podem ter certeza de que a relação preçoXqualidade da TS no Brasil, não será a mesma das lojas de Londres, NY etc..Agora, quanto ao Iguatemi, não compro mais lá caso isso seja mesmo verdade. Preferia mil vezes poder comprar do site da Topshop do que ter uma loja (preço e qualidade de Brasil) no Iguatemi em SP, sendo que moro no RS...Péssimo!! Boicote ao Iguatemi! A partir de agora, só compro no Barra.

querou aquino said...

luiza, infelizmente tenho que parcialmente discordar de você. sim, os impostos no brasil são caríssimos, e eu sou uma das pessoas que mais levanta essa bandeira. no blog mesmo tem um post explicando os impostos de importação e o absurdo que são.

uma empresa que se estabelece no brasil - o caso da topshop, já que tem sociedade com o grupo iguatemi - não sofre impostos de importação absurdos como as roupas que são 100% importadas porque há um desconto para empresas nacionais. além disso há um segundo desconto se estas empresas tiverem um percentual fabricado dentro do brasil.

obviamente, como muitos sapatos da topshop já são fabricados no brasil, isso é automático - a única coisa que eles tem que fazer é mudar o total da compra de "topshop uk" pra "topshop brasil", e a filial do brasil "exportar" pro resto do mundo. ou seja, pra eles tá FÁCIL.

impostos aqui em geral são mais caros? sim, mas nesse caso muito mais por causa de custos empregatícios e burocráticos que impostos de importação. lembre-se que estamos aqui comparando preços ao consumidor - onde já estão embutidos na europa e no brasil, mas não estão nos estados unidos (as taxas são pagas ao final das compras e não estão "dentro" do preço na etiqueta). e os preços que chegam ao brasil, infelizmente, não batem com os preços praticados aqui. acredite em mim - eu já fiz a conta para mais de um exemplo.

e, infelizmente, também tenho que te dizer que o barra shopping também faz parte do grupo iguatemi... :)

beijos,
carol

Luiza said...

Oi Carol, não falo só de impostos de importação, mas de outros tantos incidentes, como ICMS por exemplo, que tb acabam refletindo no preço final do produto. Achei que o Barra fosse da Multiplan...Mas se tudo é uma coisa só, então estamos perdidas..hehehehe

Lilac Fashion said...

Fiquei super feliz com a novidade! Ainda estava morando no Brasil mas tá demorando um pouco né? Quem quiser ir comprando pela net, eu vendo TOP SHOP baratíssimo no meu site/blog e entrego no Brasil:

http://www.lilacfashion.com

 
BlogBlogs.Com.Br